Lorena Bruschi | Sema-MT  Por DS

O objetivo do monitoramento em tempo real é prevenir o avanço do desmatamento após a prática ser identificada em estágio inicial

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) monitora em tempo real os alertas de desmatamento via satélite e emite automaticamente avisos aos proprietários de áreas rurais onde foi identificada ação de retirada de vegetação. Os alertas são enviados por e-mail automaticamente com o objetivo de informar o proprietário sobre o desmate na área.

Os contatos dos proprietários estão na base de dados da Sema. O envio dos alertas por e-mail permite tanto que a Sema possa coibir o avanço de ações ilícitas e diminuir a área atingida, quanto alerta aos proprietários para que tenham maior controle sobre as suas áreas. Com a ação rápida, a Plataforma visa reduzir os danos ao meio ambiente.
“Mato Grosso decidiu investir em tecnologia, e a partir daí, conseguimos uma fiscalização mais eficiente, primeiro dando uma resposta imediata enviando um aviso ao produtor ou infrator de que ele foi flagrado na prática ilegal. Havendo a continuidade da ação, vamos a campo para a apreensão dos maquinários, e a responsabilização não fica apenas na multa, vamos para as instâncias criminal e civil. Atuamos de forma integrada com as forças de segurança, Ministério Público Estadual e Federal”, explica a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti.
Após o envio automático do e-mail, o alerta passa por análise e cruzamento com o banco de dados da Sema, e sendo verificado que aquela área realmente não possui autorização para a retirada da vegetação, a Sema inicia os procedimentos de notificação via ligação telefônica, e por escrito, ao proprietário. O órgão ambiental também realiza os procedimentos de embargo da localidade onde foi identificado o ilícito e lavratura de autos de infração.
No ano passado foram embargados 280 mil hectares em Mato Grosso. A medida serve para propiciar a regeneração do meio ambiente e recuperação da área degradada, conforme a Gerente de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento, Graziele Gusmão.
De acordo com a análise feita dos alertas, são enviadas equipes a campo para a fiscalização, que já atua com base em dados preliminares consistentes. Nas operações são apreendidos equipamentos utilizados, e condução dos responsáveis para a responsabilização. Apenas no ano passado foram apreendidos 157 tratores, 11 caminhões, um helicóptero, e 492 pessoas foram conduzidas para a delegacia.
Com o monitoramento, Mato Grosso vem acumulando uma redução média de 31,5% nos alertas de desmatamento nos últimos 6 meses, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O dado oficial é do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (DETER) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
Sistema de alertas por satélite
A Plataforma de Monitoramento com Imagens de Satélite Planet, um sistema de detecção de desmatamento em tempo real de alta resolução, permite o monitoramento ambiental preventivo com precisão de três metros. O serviço foi adquirido com recursos do Programa REDD+ For Early Movers (REM), que remunera e premia o esforço de mitigação das mudanças climáticas por meio do combate ao desmatamento.
Outra tecnologia que está sendo utilizada é o sensoriamento por radar para identificar áreas em desmatamento mesmo em período chuvoso. A nova metodologia está sendo implantada pela equipe da Coordenadoria de Fiscalização de Flora da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui