Sindicato pede suspensão de aulas presenciais — Foto: Seduc-MT

Por G1 MT

O Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso (Sintrae) entrou com uma ação na Justiça pedindo suspensão imediata das aulas e atividades pedagógicas e acadêmicas presenciais, após aumento de mortes e internações por Covid-19 no estado.

As atividades presenciais vem ocorrendo de forma híbrida nas escolas privadas de ensino básico e superior.

A Justiça entendeu que a competência de julgar ação é de primeiro grau e remeteu para a 3ª Vara do Trabalho de Cuiabá no último dia 18.

A liminar ainda não foi apreciada.

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do estado (Sinepe) pediu audiência de conciliação, antes da concessão da liminar.

Por meio de nota, o Sintrae afirmou que não tem medido esforços para que a categoria dos trabalhadores sejam ouvidos e que tenham o mesmo tratamento dispensado dos trabalhadores do ensino público.

“A hora é de vigilância e união, em defesa da vida sadia, em primeiro lugar, e do emprego”, diz o sindicato.

Decreto estadual

O governo atualizou as medidas restritivas de prevenção à Covid-19 e determinou que em municípios, como Cuiabá e Várzea Grande, que estão com risco muito alto de contaminação, façam quarentena obrigatória pelos próximos 10 dias.

Na última semana, pelo menos 50 municípios estavam com o risco muito alto para a contaminação da Covid-19 e 91 com o risco alto.

Os prefeitos poderão avaliar as recomendações do governo e endurecer medidas conforme o nível de contaminação.