Cíntia Borges / Mídia News  Por DS

Presidente do Legislativo descartou que governador proponha medida, que deve ficar a cargo da Justiça

O presidente da Assembleia Legislativa Max Russi (PSB) disse acreditar que o Poder Judiciário irá determinar o fechamento total, o chamado lockdown, das atividades econômicas em Mato Grosso.

A medida pode ocorrer pois o projeto de lei que tratava da antecipação de feriados no Estado, e propunha 10 dias de recesso, foi rejeitada pelos parlamentares nesta terça-feira, 23. Nesta quarta-feira, o Ministério Público Estadual já adiantou que acionará a Justiça.

“Acredito que possa ter uma medida judicial. E decisão judicial não se discute, se cumpre”, resumiu o parlamentar durante conversa com a imprensa.
A declaração ocorreu após Russi ser questionado sobre a possibilidade do governador Mauro Mendes (DEM) decretar o fechamento total das atividades, já que o projeto do “feriadão” foi rejeitado.
Para o presidente da Assembleia, Mendes deixará a cargo do Judiciário determinar o “fecha tudo” no Estado.
Sem a paralisação das atividades, o chefe do MPE, José Antônio Borges, anunciou que o órgão irá propor uma ação para implantar medidas mais duras para conter a disseminação do vírus no Estado.
A expectativa é de que a peça seja encaminhada ainda nesta quarta-feira à Vara Especializada da Fazenda Pública, responsável por analisar casos de Saúde no Estado.
Pandemia em MT
A Secretaria de Estado de Saúde (SES) notificou, na terça-feira, 3.019 novas confirmações de casos e 95 mortes causados pelo coronavírus.
A taxa de ocupação dos hospitais em Mato Grosso está em 98,07% para UTIs adulto e em 65% para enfermarias adulto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui