O prefeito municipal, Vander Masson, participou na manhã desta segunda-feira, dia 29/03, de um Dia de Campo na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) câmpus de Tangará da Serra, onde conheceu um importante projeto de pesquisa para cultivo e produção de uma promissora espécie de flores, o gladíolos.

O Dia de Campo do Gladíolo, ou Palma-de-Santa-Rita ou apenas palma, é parte do programa de extensão “MT Horticultura”, sendo que a pesquisa é realizada nos laboratórios e campo experimental da Universidade em Tangará da Serra, projeto pioneiro no estado de Mato Grosso e que deverá servir como fonte de conhecimento para o Brasil e o mundo.

Na ocasião também ocorreu o lançamento da Cartilha do Floricultor Gladíolos, onde foram disponibilizadas pelos pesquisadores todas as informações necessárias para a condução da cultura. “Essa cartilha servirá para auxiliar os produtores no cultivo do gladíolo, espécie que se adapta bem a nossa região, podendo ser cultivada e comercializada”, disse Celice Alexandre Silva, coordenadora do projeto.

Ela explica que a espécie pode ser utilizada na ornamentação, decoração de casamentos. Logo após o lançamento do material didático, o prefeito participou de um giro tecnológico pelas estações da Área experimental da Unemat, ao lado da primeira-dama, Silvana Ló Masson, e dos secretários de Agricultura, Rogério Rio, e Sílvio Sommavilla, de Indústria, Comércio e Serviços.

“Importante projeto de pesquisa que servirá como base para a produção de flores pelos nossos pequenos, médios e até grandes produtores. Uma alternativa para a nossa região, onde essa espécie tem apresentado ótimos resultados. O Município é parceiro desse projeto e está a disposição da Unemat”, destacou o prefeito. Mesmo sendo presencial, devido a pandemia, foram disponibilizadas apenas 50 vagas e mantido os protocolos de distanciamento social.

Cultivo do Gladíolo

O gladíolo (Gladiolus grandiflorus) é uma planta importante de flor de corte propagada por meio de bulbos sólidos, originária do continente africano. O gladíolo é uma cultura promissora, em decorrência de seu curto ciclo de produção, fácil cultivo, baixo custo de implantação e rápido retorno, além da produção comercial de bulbos e flores para consumo interno e exportação. A adaptação dessa cultura em solos Mato-Grossenses tem apresentado resultados bastante promissores.

Alexandre Rolim/Assessoria de Comunicação