Valdinei foi diagnosticado com Covid-19 no dia 11 de março — Foto: Divulgação

Por Suelen Alencar, G1 MT

De acordo com a mulher de Valdinei, Luciene Simões dos Santos, a família decidiu instalar o equipamento após receber autorização médica.

Agora, a família pede ajuda para manter o aluguel de cilindro de oxigênio. A filha do motorista é enfermeira e presta auxílio à mãe e o pai no tratamento.

Ao G1, Luciene contou que o marido foi diagnosticado com o vírus no dia 11 de março.

O quadro piorou rápido e a família chegou a passar por quatro unidades de saúde em Cuiabá e não conseguiu atendimento, quando o motorista conseguiu atendimento no Hospital Referência para Covid-19 (antigo Pronto Socorro), em Cuiabá.

“Quando buscamos o atendimento naquele momento, ele já tinha dois exames, tomografia que comprovava que ele estava com Covid”, explicou.

Segundo Luciene, depois que ele foi atendido, o médico perguntou se a família teria como levá-lo para casa e continuar o tratamento devido à superlotação na unidade.

Já em casa, a família também teve dificuldades de encontrar uma empresa que dispusesse de oxigênio para alugar. Agora, a dificuldade está em ter recursos financeiros para conseguir pagar o oxigênio.

Debilitado, Valdinei voltou a se alimentar e precisa tomar várias vitaminas e com isso a família tem outros gastos.

Em Cuiabá , de acordo com último boletim epidemiológico divulgado na terça-feira (23), são 778 pacientes internados com Covid-19, sendo 338 em UTI e 287 em enfermagem.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá informou que não foi orientado a nenhum paciente para continuar tratamento em casa. E que a prefeitura não disponibiliza de auxilio de oxigênio hospitalar para quem faz tratamento em casa.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que não procede que paciente do Hospital Referência à Covid-19 (antigo Pronto Socorro) recebeu orientação para continuar tratamento em casa com uso de oxigênio hospitalar. O paciente em questão não estava internado, mas procurou o hospital sem antes passar por unidade de atenção primária ou secundária para que fosse triado e regulado. A SMS informa que enquanto ainda necessitam do auxílio mecânico para respirar, os pacientes são mantidos internados. A SMS destaca ainda que não dispõe de auxílio de oxigênio hospitalar para quem faz tratamento de saúde em casa.