Ao anunciar concessão de 512 km de rodovias, o governador Mauro Mendes (DEM) defendeu as medidas adotadas em seu governo e disse estar tranquilo quanto às críticas que vem recebendo de setores do agronegócio. Nesta quinta (6), foram assinados contratos no total de R$ 6,7 bilhões para os três lotes e todas as concessões têm prazo de 30 anos. Serão 9 praças de pedágio com tarifas entre R$ 7,9 a R$ 8,25. (confira no final da matéria)

Mayke Toscano-Secom

Governador Mauro Mendes e Max Russi

O governador tem sofrido críticas de setores como o do agronegócio que reclamam dos preços cobrados nas praças de pedágio. O que se fala é que uma ação positiva para a imagem do governo em melhorar estradas estaria sendo “anulada” já que os valores dos pedágios são considerados altos.

“Crítica teremos sempre, é impossível um governo, um governante ter a presunção de agradar a 100% dos cidadãos que vivem sob a jurisdição. Temos consciência de que fazemos o correto, as concessões são feitas em todos os países desenvolvidos do mundo como EUA, países da Europa, todos fizeram concessão. Pergunto: todos estão erados e quem está certo é quem critica? Fica aí a reflexão”, rebateu o governador em coletiva à imprensa.

Ele ainda destacou que o foco da gestão no equilíbrio financeiro garantiu pacotes de investimentos importantes. Citou que, ao contrário de outros estados, não faltaram insumos para a saúde durante a crise de saúde pela Covid-19. Nos primeiros meses deste ano, o estado precisou arcar sozinho com a maior parte das UTIs Covid que foram desabilitados pelo governo federal em dezembro do ano passado.

Mas apoiadores de Mauro estariam preocupados com a rejeição do governador e têm alertado mudanças do chefe do Executivo para não colocar em risco sua reeleição no próximo ano.

Com a assinatura dos novos contratos de concessões de rodovias, Mato Grosso passa a contar com 1.394 km de rodovias sob regime de concessão, sendo 700,8 km somente na atual gestão. “O estado é o maior produtor de soja, algodão, carne bovina, milho e também do etanol de milho. Já são mais de 71 milhões de toneladas produzidas por ano, e a previsão é dobrar esta marca nos próximos 10 anos, e sem precisar de desmates”, apontou o governo em artigo.

Confira os trechos das rodovias estaduais onde terão pedágio

marcelo oliveira 680

Ao todo, são R$ 6,7 bilhões em contratos nos três lotes e todas as concessões têm prazo de 30 anos. As informações sobre as concessões e os contratos foram repassadas pelo secretário de Infraestrutura Marcelo de Oliveira em apresentação transmitida pelas redes sociais do governo.

A Vianorte Sul assinou contrato de R$ 1,6 bilhão que prevê investimentos de R$ 267 milhões em 30 anos. Serão três praças de pedágio com tarifa de R$ 8,25 cada em 138 km na MT-220 de Sinop ao entroncamento com Tabaporã.

Entre Jangada, passando por Tangará da Serra, e chegando a Itanorte (MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480) serão quatro praças de pedágio com tarifa de R$ 7,90 em 233 km de rodovia que ficarão sob a responsabilidade da concessionária Via Brasil que assinou contrato de R$ 3,1 bilhões prevendo investimento de R$ 816 milhões.

De Primavera do Leste a Paranatinga na MT-130, em 140 km de concessão serão instaladas duas praças de pedágio com tarifa de R$ 7,90 cada. O contrato com a concessionária Rota dos Grãos é no valor de R$ 1,9 bilhão com previsão de R$ 365,8 milhões em investimentos ao longo de 30 anos.

 

Por; RD News