Exames de Covid-19 são realizados em MT — Foto: Tchélo Figueiredo | Secom-MT

Por Lorena Segala, TV Centro América

Especialistas afirmam que Mato Grosso entrou na pior fase da pandemia. Sem leitos disponíveis e equipes médicas exaustas, dezenas de pacientes aguardam na fila.

Segundo Diego Ricardo Xavier, epidemiologista da Fiocruz, a expectativa é que o quadro fique ainda pior no estado.

“A gente vai enfrentar dias piores do que a gente já viu até agora na pandemia. Para ilustrar isso, basta a gente pensar como foi aquela primeira onda de contágio. Lá no início, a gente tinha uma mobilização da população que acompanhava a epidemia na Itália e via corpos se amontoarem e a população estava mais sensível, a gente tinha uma comunicação mais próxima da população”, disse o especialista.

Ainda segundo ele, no início da pandemia, em março de 2020, havia mais recursos financeiros e equipes mais motivadas.

“A gente tinha mais recursos financeiros, a gente tinha equipes de saúde mais motivadas, a gente tinha disponibilidades para abrir hospitais de campanha. Hoje a gente não tem mais isso. A gente tinha auxílio emergencial mais razoável. A realidade hoje é a falta de dinheiro, equipes de saúde extremamente exaustas, pois já estão há mais de um ano vendo pessoas morrendo dentro da UTI”, ressaltou Diego.

Ele também destacou informações desencontradas por parte do governo federal e a desmotivação da sociedade de forma geral.

Conforme Diego Ricardo Xavier, a questão da vacinação é um problema real enfrentado não só por Mato Grosso, mas por vários estados brasileiros.

“Temos uma vacinação extremamente atrasada. Ficam discutindo se a vacina funciona ou não funciona enquanto o mundo todo está vacinando, e a ciência tem acompanhado o efeito prático dessa vacina. Em vez de buscar esse caminho, estão buscando soluções alternativas que a gente sabe que não funciona. Estão ignorando o problema, ignorando o vírus, e toda vez que a gente faz isso, o vírus volta de maneira ainda mais intensa”, alertou.

Dados da Covid-19 em MT:

O número de mortes por Covid-19 em Mato Grosso passou de 6 mil nesse domingo (7). De acordo com o Painel Covid-19, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou desde o início da pandemia 261.116 casos confirmados da Covid-19 e 6.016 óbitos em decorrência da doença no estado.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 476 internações em UTIs públicas e 412 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 98,96% para UTIs adulto e em 49% para enfermarias adulto.

A ocupação teve uma leve redução. Nesse sábado, quase 100% dos leitos de UTI para Covid-19 estavam ocupados.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (56.231), Rondonópolis (20.440), Várzea Grande (16.420), Sinop (13.322), Sorriso (10.540), Tangará da Serra (10.186), Lucas do Rio Verde (9.513), Primavera do Leste (7.794), Cáceres (5.752) e Nova Mutum (5.164).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui