São mais de 30 anos dedicados a capoeira no Estado

Um marco importante para o acervo da capoeira do estado de Mato Grosso e do Brasil. Assim é possível definir o projeto “De Tchapa e Cruz para o Mundo”, idealizado pela atriz, professora e capoeirista Marilza Costa – a Mary Costa, que homenageia o Mestre Bicudo, de Tangará da Serra.

Como parte do projeto Conexão Mestres da Cultura, contemplado no edital da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, a história desta figura mato-grossense – Mestre Bicudo, assim como a história da capoeira e de Mato Grosso, estão eternizadas em CD e livro. Os produtos foram lançados em live realizada no final do mês passado.

“Considerando que o Mestre Bicudo desenvolve um trabalho bastante consistente aqui em Tangará da Serra, dentro do Estado e do Brasil com relação a capoeira, entendemos que ele era digno de receber essa homenagem, esse título de Mestre de Cultura. E como mídia, para eternizar e registrar os feitos históricos dele, optamos por lançar um CD e escrever um livro, denominado “De Tchapa e Cruz para o Mundo”, justamente para contar essa trajetória do Mestre Bicudo dentro do mundo capoeirístico”, explicou Mary Costa.

Nascido em Cuiabá, Ludionei Fiorentim Nunes, o Mestre Bicudo, responsável pelo Ponto de Cultura Afrobrasilidade e grupo Aruandê Brasil em Tangará da Serra, tem mais de 30 anos dedicados a capoeira, sendo mais de 25 anos dando aula de capoeira, transformando a vida de crianças, adolescentes, jovens e também adultos através da arte da capoeira e da cultura.

“Falar sobre o meu Estado, minha capoeira e trajetória dentro dessa nobre arte, são coisas que além de mexer com a emoção, é toda a minha história e raiz eternizada nessa terra”, descreve o homenageado, ao agradecer a todos.
“Gratidão a todos os amigos mestres, mestrandos, contra mestres, professores, instrutores e capoeiristas. Gratidão a todos que sempre me apoiam e acompanham o nosso trabalho”.

Os produtos – livros e CDs – serão distribuídos gratuitamente nas unidades de ensino do Município e do Estado.

 

Fabíola Tormes / Redação DS

S