Queiroga é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia

MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO 

Marcelo Queiroga, presidente da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), é cotado após recusa de Ludhmila Hajjar

Do R7, com informações de Thiago Nolasco
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reúne nesta segunda-feira (15) com Marcelo Queiroga, presidente da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia). O médico é um dos cotados para assumir o Ministério da Saúde após a recusa da médica cardiologista Ludhmila Hajjar.

Ludhmila havia sido uma das indicadas pelo Centrão e chegou a se encontrar com Bolsonaro no domingo. Porém, foi bombardeada pelas rede sociais e por seguidores do presidente, que encaminharam diretamente ao núcleo de poder do Planalto gravações em áudio e também vídeos em que a cardiologista critica a ação federal frente à pandemia.

Queiroga tem bom trânsito em Brasília e no governo, tendo sido convidado este ano para integrar a direção da Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS. Já Ramires teria sido indicado ao presidente por sua ala ideológica.

Enquanto tenta atrair um médico renomado, o Planalto “guarda” uma opção ofertada a ele por parlamentares do Centrão, agora aliados do governo: o deputado Luiz Antônio Teixeira Júnior (PP-RJ), conhecido com Doutor Luizinho. Médico ortopedista, está em seu primeiro mandato e já foi secretário estadual de saúde do governo do Rio.