Todos são conhecidos no meio policial e estão envolvidos em crimes no município

 Fonte: Juína News

Como anunciamos em reportagem anterior, foi deflagrada nesta terça-feira (08.12) pela Delegacia Regional da Polícia Civil em Juína, no Mato Grosso, a operação “Apocalipse 2” que cumpriu 30 ordens judiciais, entre mandados de prisão e de buscas, contra integrantes de uma facção criminosa que atua no tráfico de drogas na região.

13 pessoas foram presas durante a operação dentre elas, quatro por outros crimes no CDP de Juína.

O site Juína News apurou que os presos foram: Valteir De Jesus Silva, vulgo “Silva”, Daniel Marques Lobato, vulgo “Guey”, que já foi preso por tráfico de drogas, Luciano Ferreira Costa, vulgo “Cawboy”, preso dia 06 de setembro de 2019 em posse de 50 porções de substância análoga a cocaína, Leonardo Marques Ferreira, Fernando Dos Santos Alves, Vinícius Eugênio De Andrade Miranda e Wesley Freire Gelbar, preso em flagrante por crime de tráfico de drogas, além de duas mulheres identificadas como Eva Cavalheiros e Haiana Tainara.

Já no CDP, os policiais cumpriram quatro mandados de prisão em desfavor de quatro presos, são eles: Adilson Florêncio, Anderson Luiz Cavalcante, vulgo “Bomba”, David Edson Rodrigues, vulgo “Galo cego” e Alexandre Matos Da Silva.

A operação teve a participação de 40 policiais civis da regional de Juína, regional de Tangará da Serra e das unidades especializadas da Polícia Civil – Gerência de Operações Especiais (GOE) e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O delegado regional de Juína, Carlos Francisco de Morais explicou que o alvo nesta operação são os chamados ‘lojistas’, integrantes da facção criminosa que atuam no varejo do tráfico de drogas na região. “Em operações anteriores investigamos e prendemos os integrantes que atuam no atacado.  Desta vez o foco foi naqueles que vendem nas ruas”, destacou o delegado.

Em novembro, na primeira fase da Operação Apocalipse, a Polícia Civil de Juína cumpriu 10 mandados de buscas e apreensões e uma pessoa foi presa em flagrante. Conforme apuração realizada pela Delegacia Regional, após receber os entorpecentes, o suspeito que foi preso com mais de sete quilos de entorpecentes fazia a distribuição a outros integrantes da organização criminosa para bocas de fumo, conhecidas como ‘lojinhas’.

A ação realizada em novembro foi desencadeada para identificar suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, organização criminosa e crimes correlatos na região, inclusive os que atuam na forma de atacadista de entorpecentes. “A investigação vem sendo realizada pela Polícia Civil em Juína há mais de três meses para chegar aos responsáveis pelo comércio de drogas e organização criminosa, que fomentam outros delitos graves cometidos na região de Juína”, pontuou o delegado.

Durante entrevista, Carlos Francisco agradeceu o apoio dos policiais civis, dos delegados de polícia Marco Bortolotto Remuzzi, André Luiz Barbosa e Romildo Nogueira Da Fonseca Junior (transferido para outra regional).

O delegado titular da delegacia de Juína doutor Marco Bortolotto Remuzzi destacou a importância da operação deflagrada pela regional que culminou na prisão de 13 criminosos, e ressaltou que neste ano mais de 30 pessoas já foram presas envolvidas com o tráfico de drogas e organização criminosa.

Para denunciar, a delegacia regional tem o fone whatsapp: 66 99931 6975.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui