Assessoria  Por DS

 

Representando mais de 5.200 empresas do segmento, a presidente do Sindicato de Eventos e Afins de Mato Grosso (Sindieventos-MT), Alcimar Moretti, acompanhada de sua diretoria e do deputado estadual Carlos Avallone, participou, nesta terça-feira, 26, de reunião com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho, em busca de apoio institucional, já prevendo os impactos negativos para o setor, após as novas medidas restritivas impostas pelo Governo do Estado, por meio do Decreto Estadual nº 783/2021.

Além da preocupação com a novas medidas impostas, a presidente do Sindieventos-MT e sua diretoria entregaram ofício ao presidente da Casa de Leis e para o deputado Calos Avallone um ofício com cinco reivindicações feitas pelo segmento, todos com o objetivo de minimizar os impactos que a categoria tem enfrentado durante o período de pandemia por Covid-19. “Assim como outros segmentos produtivos, nós precisamos ter o direito de trabalhar”, disse Moretti.
Entre as reivindicações, está a isenção do IPVA de 2021 dos veículos das empresas com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do setor; a realização de licitações para o setor por lotes e de acordo com o segmento; a flexibilização, em razão da pandemia, das dívidas com entes públicos; o adiamento da publicação no Diário Oficial da lei do FUNDES até que sejam liquidados os 37 financiamentos que estão em fase final; e a ampliação dos prazos para pagamento de financiamentos anteriormente contratados.
A presidente do Sindieventos-MT ressalta, ainda, que as informações veiculadas na mídia têm contribuído para que novas medidas prejudiciais para a economia sejam adotadas. “93% da população atingida pela doença já se recuperaram, mas a gente não lê isso em lugar algum. Da população total no estado, apenas 6% foram infectados e apenas 2% chegam a óbito, infelizmente. Por isso, precisamos que notícias positivas, baseados em números reais, sejam publicadas e que, então, políticas públicas sejam adotadas de forma que isso seja bom, inclusive, para o nosso segmento”.
O deputado Eduardo Botelho afirmou que buscará diálogo junto ao governo do estado para amenizar as dificuldades enfrentadas pelo setor. “Vamos trabalhar em todos os sentidos para ajudá-los, porque a situação deles é muito complicada. Vamos levar a discussão ao governo do estado e solicitar a possível liberação de eventos controlados, onde possam ser adotadas medidas de segurança sanitária. Acho que pode haver ajustes no decreto”.
Carlos Avallone também reforçou a importância da flexibilização das medidas. “Os eventos técnicos que acontecem no interior, como feiras agropecuárias, antes eram shows, mas hoje não são mais, são feitos com distanciamento. Precisamos separar o que é festa e o que é evento que possa ter garantia de segurança. Temos que voltar a uma certa normalidade, garantindo a saúde de todos, o que é mais importante”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui