Junqueira afirmou que a execução dessa obra atende a uma necessidade da sociedade tangaraense

O Prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira, assinou na manhã desta sexta-feira, 28, o Projeto de Lei Ordinária número 007/2020 que suplementa recursos na ordem de mais de R$ 41 milhões para execução da obra de captação e adução de águas do Rio Sepotuba. O projeto será encaminhado à Câmara Municipal para apreciação dos parlamentares.

Participaram do ato na sede do Poder Executivo, o Diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), Wesley Lopes Torres, vereadores, secretários municipais e o vice-prefeito Renato Gouveia.
Junqueira afirmou que a execução dessa obra atende a uma necessidade da sociedade tangaraense, beneficiando a coletividade, garantindo segurança hídrica para Tangará da Serra. “A administração tem que eleger prioridades, existem obras que são mais prioritárias e a questão da água é essencial para a vida, para o desenvolvimento de Tangará e não podemos sofrer insegurança hídrica tendo um rio como Sepotuba tão próximo”, destacou o Prefeito.
Segundo o gestor, a captação de água do Sepotuba da garantia hídrica para que investidores locais e mesmo de fora não tenham temor de investir em Tangará da Serra, assim como, soluciona os problemas de distribuição de água na cidade. “Ampliamos a reservação de água tratada com a construção de um reservatório de 3 milhões de litros água tratada, ampliamos a própria reservação de água bruta com a desapropriação de uma área de mais de 50 hectares e que resultou numa lagoa que hoje já produz e armazena mais de um bilhão e meio de litros de água, que nos permitiu atravessar 2019 com relativa tranquilidade, tendo que fazer o uso racional da água, mas sem ter que voltar aquele problema que tivemos anteriormente, entre 2016 e 2017. O futuro é alvissareiro, Tangará que hoje é uma cidade com mais de 120 mil habitantes, com toda certeza, dentro de mais 20 anos chegará a casa de 300 mil habitantes e com essa obra estaremos preparados para esse processo de desenvolvimento”, pontuou Junqueira.
MARCO NA HISTÓRIA – De acordo com o Diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), Wesley Lopes Torres, esta sexta-feira, 28, é um marco para a história de Tangará da Serra com relação ao abastecimento público de água do Município. “Estamos encaminhando para a Câmara Municipal de Vereadores o projeto de suplementação através do nosso superávit, no valor de R$ 41 milhões”, frisou.
Torres enfatiza que o recurso permitirá executar a obra. “Desses valores temos R$ 32 milhões de superávit do Município de Tangará da Serra já incluídos os R$ 2 milhões que foram economizados pela Câmara Municipal e foram devolvidos ao Município em dezembro, bem como R$ 2.300.000 de restos a pagar que foram cancelados e que não estavam processados para compor, R$ 4.500.000 do superávit do SAMAE e R$ 1.800.000 provenientes do pré-sal, que são os recursos destinados aos Municípios em razão do leilão dos poços do pré-sal”, explicou o Diretor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui