Por G1 MT

Além de cometer racismo contra a policial militar, a mulher teria agredido o motorista do ônibus em que estava após seu cartão ser rejeitado por não conter limite disponível para pagar a passagem.

Conforme o motorista, que parou o ônibus em frente ao 1º Batalhão da PM para pedir ajuda, a passageira ficou irritada ao não conseguir passar o cartão e passou a xingá-lo. Em seguida, deu um tapa no rosto dele.

Após parar em frente ao Batalhão da PM, uma policial que estava no local foi chamada para realizar a revista pessoal na suspeita, que teria dito: “você não vai tocar em mim”.

A sargento então questionou o motivo da recusa e a suspeita respondeu que não queria ser revistada porque ela é negra.

A policial deu voz de prisão à suspeita, sendo necessário utilizar força moderada, já que houve reação.

As vítimas e a suspeita foram encaminhadas para Central de Flagrantes. Durante a confecção do boletim de ocorrência, a suspeito teria falado: “Eu sou racista mesmo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui