MT registra 41.389 trotes nos números de emergência em 2020 — Foto: Lenine Martins/Sesp-MT

Por G1 MT

Apesar do número alto de trotes, em 2020 houve uma redução de 40% no número de ligações falsas, se comparado com 2019, quando ocorreram 692 mil ligações e mais de 68 mil foram trotes.

De acordo com a Sesp-MT, as chamadas falsas ainda ocupam uma considerável parcela dos atendimentos do Ciosp. De uma média de 1.809 ligações recebidas diariamente, 113 chamadas correspondem a trotes, o que significa que uma linha que poderia ser ocupada por uma situação de emergência está sendo utilizada para uma brincadeira.

Os trotes são considerados crime previsto no artigo 340 do Código Penal, passível de detenção de seis meses ou multa. No entanto, as consequências são maiores ainda se levar em consideração os prejuízos causados aos usuários que realmente estão passando por uma situação de emergência, além de gerar prejuízos econômicos aos cofres públicos.

Conforme levantamento feito pela secretaria, registros de trotes com deslocamento de viaturas somaram 563 casos em 2020.

O Ciosp é responsável por receber chamadas dos números de emergência da Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros (193), Secretaria de Mobilidade Urbana (118), Defesa Civil (199), Guarda Municipal (153) e Polícia Rodoviária Federal nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Além dos números de denúncia da Polícia Judiciária Civil (197), Disque Denúncia Nacional (181).

É por meio do Ciosp que é feita o envio de pessoal e viaturas em atendimento às ocorrências, além do videomonitoramento das duas cidades. As ocorrências com despacho de viaturas chegaram 151.479, número maior do que em 2019, quando 145.433 ocorrências receberam o apoio de viaturas.

Já o maior registro foi o de ocorrências emergenciais, com 203.017 ligações. As denúncias somaram 7.963 registros. Entre as ligações recebidas pelo Ciosp, grande parte dos registros foram por perturbação do sossego público, aglomeração, lesão corporal, incêndios e ameaças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui