Néviton Fagundes Moraes foi vereador em Cuiabá — Foto: Divulgação

Por G1 MT

Néviton Fagundes Moraes foi condenado por se ausentar das salas de aula para fazer campanha ao cargo de vereador que concorria em 2008.

A decisão é do dia 28 de janeiro.

Néviton e outros servidores foram condenados a uma restrição judicial no valor de R$ 324 mil por irregularidades ocorridas na Escola Municipal de Educação Básica Rafael Rueda entre os anos de 2002 e 2007.

G1 não conseguiu localizar o advogado dele.

Segundo o processo, Néviton, ‘ao ausentar-se da sala de aula para atender a terceiros, com fins pessoais de angariar eleitores, comprometia o aprendizado de alunos’. Ele saía da escola para conseguir apoio político no bairro.

“Enfatiza que, durante o período em que não estava trabalhando, era substituído por pessoas sem qualificação para a docência, a seu pedido e com anuência da diretora”, diz trecho da denúncia.

Uma outra servidora, que trabalhava na função de merendeira, passou em outro concurso estadual e, para receber nos dois cargos, colocou a filha dela para trabalhar no lugar na escola.

A situação, tanto do professor quanto da merendeira, era de conhecimento da diretora, também condenada no processo. A gestora afirmou, à época, que isso não causaria prejuízos à escola.

Ele tentou se reeleger em 2016, mas perdeu nas urnas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui