www.plugnews.com.br – com Assessoria  Por CLICK NOVAOLIMPIA

Na tarde de terça-feita, dia 15/12/2020, investigadores de polícia da Delegacia de Barra do Bugres localizaram uma foragida da justiça de 67 anos e deram cumprimento a um mandado de prisão em seu desfavor.

Em data não precisa, esta mulher teria pegado a guarda de sua sobrinha e a levado para morar numa região de pesqueiros localizados as margens do Rio Sepotuba, mesmo local onde, a partir do ano de 2007, a criança com apenas 9 anos de idade começou a ser estuprada, diariamente, pelo próprio “primo” (maior de idade), sendo este filho de sua guardiã/cuidadora, que passou a ser conivente com os fatos.

Os estupros se estenderam por um período de 03 (três) anos consecutivos. Conforme denúncia e apuração dos fatos, o tio/padrasto também já teria estuprado essa mesma criança em oportunidades diferentes, e desde que foram denunciados e passaram a responder pelo crime, a guardiã de fato (tia/madrasta da criança), o “tio/padrasto” e o “primo” fugiram para local incerto.

Com a ordem de prisão decretada, todos passaram a ser procurados da justiça, com sentenças transitadas em julgado em 11/10/2016.

Após 10 anos, a idosa foi localizada pela polícia, tendo uma condenação de 14 anos a ser cumprida no regime fechado. Os demais continuam foragidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui