Por G1 MT

Ana Maria do Couto foi professora, esportista, advogada, jornalista e morreu nos anos 70. Ela morou durante muitos anos em uma casa no Bairro Bandeirantes, em Cuiabá.

A mãe da professora, Francisca Torres do Couto, conhecida como Chiquita, mandou fazer um busto de cobre em homenagem à filha e doou à prefeitura de Cuiabá em 1972, um ano após o falecimento dela devido a um câncer.

Ana Maria do Couto foi professora, esportista, advogada e jornalista — Foto: Arquivo pessoal

Ana Maria do Couto foi professora, esportista, advogada e jornalista — Foto: Arquivo pessoal

O desaparecimento da estátua foi publicado em uma rede social pela família de Ana Maria couto. A sobrinha de Ana Maria, Telma Couto, de 63 anos, pediu para a filha Tayane Couto que registrasse o sumiço da estátua da tia.

Segundo ela, vizinhos que moram perto da praça dizem que a estátua já não está mais no pedestal há mais de seis meses.

Foto do dia em que busto foi instalado em praça há mais de 40 anos — Foto: Arquivo pessoal

Foto do dia em que busto foi instalado em praça há mais de 40 anos — Foto: Arquivo pessoal

O memorialista Francisco das Chagas Rocha explica como Ana Maria se destacou na época.

“Ela era esportista e também foi a primeira mulher de uma câmara municipal de Mato Grosso. Ela era advogada, jornalista e teve uma grande representatividade de Cuiabá”, afirma.

No lugar onde ficava a estátua, só ficou o pedestal — Foto: Arquivo pessoal

No lugar onde ficava a estátua, só ficou o pedestal — Foto: Arquivo pessoal

O artista plástico Rafael Jonner lamentou os atos de vandalismo com estátuas históricas da capital.

“Temos que ter paciência e não podemos desistir e precisamos fazer intervenções, usa a arte a favor da cidade”, afirma.

A Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer informou que vai registrar um boletim de ocorrência para apurar o desaparecimento do busto de Ana Maria do Couto. Além disso, pede a colaboração dos moradores na preservação dos patrimônios culturais da cidade.

A secretaria orienta as pessoas a denunciarem logo que notarem a ausência das artes para que o caso seja apurado com rapidez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui