Por Click Nova Olimpia  Portal Solar

Empresa prevê troca de equipamentos e de lâmpadas incandescentes e fluorescentes por LED, além da instalação de painéis solares

A Energisa Mato Grosso está prevendo investir 1,161 milhão em projetos de eficiência energética, e entre as ações previstas estão troca de lâmpadas incandescentes e fluorescentes por lâmpadas de LED, condicionamento ambiental, com a substituição de ar-condicionado e a instalação de painéis fotovoltaicos, para geração de energia solar. Ao todo serão 837 lâmpadas, 64 aparelhos de ar-condicionado e 168 placas solares.

Todas essas ações serão realizadas nos prédios da Procuradoria Geral de Justiça e da Promotoria de Justiça de Mato Grosso, em Cuiabá, que se tornarão mais sustentáveis. A execução do projeto vai trazer uma economia de R$ 202.327,27 por ano à Procuradoria, considerando a redução no consumo de energia decorrente de equipamentos mais eficientes, a diminuição nos gastos com manutenção, e os custos decorrentes de fuga de energia, ou seja, as melhorias trazidas pelo investimento em equipamentos mais eficientes possibilitarão uma redução de 21,25%% no consumo de energia no prédio da Promotoria, se comparados o antes e o depois das obras. Já na Procuradoria, a economia será ainda maior, de 25,37%.

A ideia para todos esses projetos vem sendo desenhada desde a chamada pública ocorrida 2019 e segue critérios definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com Monique Gomes Pereira, analista de Inovação do Departamento de Eficiência Energética da Energisa MT, a companhia ou órgão público beneficiado não tem nenhum trabalho na execução do projeto. “Elas elaboram o projeto e apresentam à Energisa. Sendo aprovados só ficam à espera da execução. Nestes dois casos, as reuniões para a concretização das melhorias já começaram e os trabalhos serão iniciados em breve”, comentou.

O Programa de Eficiência Energética realizado pela Energisa MT segue as diretrizes definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A Energisa abre editais públicos para que as empresas interessadas possam concorrer.  Uma equipe técnica e especializada da Energisa MT avalia os projetos e define quais serão contemplados, obedecendo uma série de condicionantes previstas no edital. Não existe uma quantidade exata de projetos a serem contemplados. Em 2019, os recursos investidos no programa pela distribuidora de energia em Mato Grosso somaram R$ 18 milhões, conforme a disponibilidade de recursos. Este ano o valor previsto é de R$ 10 milhões.

Em novembro do ano passado, a Energisa Mato Grosso previu investir cerca de R$ 12 milhões em 19 propostas aprovadas que buscam o uso consciente de energia elétrica. A maior parte dos projetos foram voltados para a iluminação pública, ao todo nove. Os municípios de Tangará da Serra, Nobres, Campo Verde, Cuiabá, Nova Mutum, Diamantino, Jauru, Alta Floresta e Nova Lacerda teriam lâmpadas da iluminação pública substituídas por outras unidades mais eficientes. O total de investimentos realizados nessas cidades estava previsto para ser de aproximadamente R$ 7 milhões.

A Universidade Federal também seria uma entidade agraciada pelo projeto, com a implantação de equipamentos e ações que visam eficiência energética nos campos de Rondonópolis, Araguaia e Cuiabá, cujo investimento estava previsto em R$ 1,8 milhão. Foram ainda aprovados projetos: Ginásio Aecim Tocantins; Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso; Escola Presidente Médici e Escola CEJA Antonio Cesário, Adalgisa de Barros e Heliodoro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui