Vacina do Butantan também funciona para prevenir infecção leve em 78% da população, segundo dados do governo paulista

| Do R7

RESUMINDO A NOTÍCIA
  • Eficácia da CoronaVac é de 100% para prevenir casos graves e moderados de covid-19
  • Vacina, porém, funciona em 78% das infecções para evitar sintomas leves da doença
  • Dados sobre o imunizante foram apresentados hoje pelo Instituto Butantan à Anvisa
  • Cronograma de vacinação do governo Doria prevê início no dia 25 de janeiro no Estado
A CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, apresenta 78% de eficácia na prevenção de casos leves da doença causada pelo coronavírus.

Essa eficácia, porém, aumenta para 100% para casos graves e moderados. Segundo o instituto, quem tomar a vacina do Butantan estará com a vida salva e com chances mínimas de agravamento da covid-19.

Representantes do Instituto Butantan se reuniram, hoje de manhã, com membros da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e os dados foram apresentados no encontro.

VEJA TAMBÉM
  • 'Se agente der R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha', afirma Jair Bolsonaro
    BRASIL

    ‘Se agente der R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha’, afirma Jair Bolsonaro

  • Bolsonaro: 'Sem voto impresso, teremos mais problemas que EUA'
    BRASIL

    Bolsonaro: ‘Sem voto impresso, teremos mais problemas que EUA’

  • Covid-19: farmacêutica Moderna diz que vacina protegerá por 2 anos
    SAÚDE

    Covid-19: farmacêutica Moderna diz que vacina protegerá por 2 anos

Início da vacinação

Ontem, o governo de São Paulo fez uma reunião virtual com os 645 prefeitos dos municípios paulistas e reafirmou que a vacinação no Estado deverá começar no dia 25 de janeiro – data em que a capital paulista faz aniversário. O secretário de saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, cobrou a ajuda dos gestores municipais para massificar a vacinação.

“O programa vai ocorrer, está desenhado para ter início no dia 25 de janeiro. Para que esse plano seja de exemplo ao país, de proteção à vida, precisamos de cada um de vocês, de cada um dos municípios, apoio que sempre deram para outras campanhas, mas essa é diferente: estamos no meio de uma das maiores crises sanitárias já vividas”, argumentou.

O programa estadual prevê que a imunização ocorra de segunda sexta-feira, das 7h às 22h, e nos finais de semana, das 7h às 17h. “Conseguimos ampliar pontos de vacinação para mais de 10 mil e serão utilizadas escolas, quarteis da PM, estações de trens e ônibus, além de farmácias e esquemas de drive-thru”, detalhou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui