Por G1

O Congresso dos Estados Unidos começou, nesta quarta-feira (6), a contagem e certificação dos votos do Colégio Eleitoral. Esse é o último passo para confirmar os resultados das eleições presidenciais de 3 de novembro, que deram vitória ao democrata Joe Biden.

O Colégio Eleitoral se reuniu em 14 de dezembro e escolheu formalmente Biden como o próximo presidente com 306 votos para o democrata e 232 para seu adversárioDonald Trump, que tentava a reeleição. Ao Congresso cabe chancelar.

Normalmente este seria um procedimento meramente formal, mas este ano é diferente, porque Trump não admite a derrota e diz, sem apresentar provas, que a eleição foi roubada.

Foram validados apenas os votos de dois estados até a última atualização desta reportagem: Alabama e Alaska, que dão 12 votos para Trump. Ainda faltam contar e certificar os votos de outros 47 estados e do Distrito de Columbia.

É esperado que o processo desta quarta demore mais do que o normal, uma vez que dezenas de legisladores republicanos permanecem fiéis a Trump. Ainda assim, isso não deve mudar o fato de que Biden tomará posse em 20 de janeiro.

Os votos do estado do Arizona foram contestados pelo deputado Paul Gosar. Por conta disso, como é previsto na lei norte-americana, a contagem foi interrompida por 2h para que o pedido pudesse ser discutido pelo Senado americano.

“Os eleitores, tribunais, estados, todos falaram. Se os ignorarmos, isso vai prejudicar nossa república para sempre”, disse McConnell.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui