Tenente PM, Diego Furquim, Comandante adjunto da 22ª Companhia Independente de Força Tática durante treinamento

Noite de segunda-feira, 25, violenta em Tangará da Serra, com troca de tiros entre a polícia e bandidos que acabaram reagindo a uma abordagem policial em decorrência de uma operação que desmantelava a prática de tráfico de drogas na cidade.

Durante a troca de tiros um dos criminosos foi alvejado e acabou morrendo. O fato aconteceu no Jardim Itália, região considerada tranquila, formada basicamente por residências.

O Tenente PM, Diego Furquim, Comandante adjunto da 22ª Companhia Independente de Força Tática, enalteceu a importância dos treinamentos por que passam os policiais que atuam no enfrentamento ao crime em Tangará da Serra.

“Nossos policiais trabalham efetuando prisões, trazendo respostas imediatas para a sociedade, a altura do que a nossa população precisa e merece. Para tanto, nós da Força Tática, através do Tenente Coronel Leite que se preocupa com bem-estar de sua Tropa, com preparo, doutrina, com a técnica, legalidade, disciplina, vem trazendo cursos para Policiais Militares desta unidade para que possamos agir sempre pautados pela técnica, pela legalidade e também em cima de uma doutrina”, destacou.

CAPACITAÇÃO
O Tenente informou ainda que nesta terça e quarta-feira, será realizado, como parte do trabalho de capacitação dos policiais, o primeiro curso de operador em APC – Atendimento Pré-hospitalar de Combate. “Essa capacitação visa ampliar o conhecimento dos policiais no momento em que medidas se fazem necessárias, e para a utilização de equipamentos corretos a fim de resguardar a vida do Policial Militar no pós ocorrência, onde por exemplo possa ocorrer um confronto e algum policial por ventura for atingido, tiver algum tipo de sangramento”, explicou.

CURSO
Furquim enfatiza que o curso capacita para que medidas necessárias que venham a garantir sobrevida em caso de militar ferido para que chegue até o hospital e possa receber o atendimento adequado. “Esse curso de capacitação visa mostrar aos Policiais Militares o que fazer para estancar sangramento, para cobrir essa ferida de maneira que consigamos controlar a situação, garantindo assim um tempo extra ao policial para chegar ao hospital com segurança, com saúde e com vida”, completa. O curso será ministrado por dois capitães e um sargento da ROTAM de Cuiabá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui