Começou hoje a segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Nesta etapa, o Ministério da Saúde ampliou de cinco para dez o número de grupos prioritários para a vacinação, a fim de proteger de forma antecipada a população contra as gripes virais, além de minimizar o impacto da procura por serviços de saúde.
Devem ser vacinados na segunda fase os profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clinicas específicas, caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores), trabalhadores portuários, povos indígenas, adolescente e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
Conforme explica o gerente do Programa Estadual de Imunização, Thiago Rondon, mesmo estando na segunda fase da campanha, os grupos da primeira fase – idosos e trabalhadores da saúde – que não conseguiram vacinar, poderão ser imunizados até o fim da campanha.
Até o momento, o Estado recebeu quatro remessas que totalizam 412,4 mil doses, sendo que a meta estadual para toda a campanha é vacinar mais de 1.1 milhão de pessoas integrantes dos grupos prioritários. A previsão do Ministério da Saúde é repassar ao Estado um total de 14 remessas, ou seja, lotes da vacina por etapas; esse número pode ser alterado se o Governo Federal entender necessário.
Os municípios têm autonomia para definir as estratégias de vacinação seguindo as orientações do Ministério. Eles também já foram orientados a estruturarem os pontos de vacinação em lugares arejados; há ainda a indicação de evitar aglomeração, visando mitigar a propagação do novo coronavírus.
“A vacina previne somente a influenza e não imuniza a população contra o coronavírus, mas vale destacar que a vacinação pode auxiliar na otimização do diagnóstico da Covid-19 e diminuir o quantitativo de pessoas que necessitem de hospitalização devido a influenza”, ressalta Thiago.
Na última fase, prevista para iniciar em 09 de maio, devem ser vacinadas crianças de seis meses a seis anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, adultos de 55 anos e 59 anos de idade, pessoas com deficiência, professores das escolas públicas e privadas.
Fonte: Só Notícas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui