A eleição de 2020 em Tangará da Serra teve um crescimento considerável no número de abstenções. Considerando somente eleições municipais, 12.843 eleitores a mais não compareceram com relação a 2016.

A abstenção vem se acentuando a cada eleição na cidade, a exemplo do que ocorre no resto do país, de maneira geral. Cientistas políticos creditam a estatística à desilusão com a classe política e o desinteresse pelo assunto em meio a sequentes casos de corrupção em várias esferas de representatividade governamental.

Em Tangará da Serra, nas eleições municipais de 2012, 13.045 pessoas não compareceram às suas seções eleitorais para exercerem o direito ao voto (21,85%). Já em 2016, o número saltou para 15.568 abstenções (24,31%). Agora, nas eleições de 2020, o município registrou a ausência de 22.725 eleitores, número recorde, que representa desinteresse significativo de 32,78% do eleitorado.

Cabe ainda ressaltar que, pandemia do coronavírus a parte, a estatística vem numa crescente até mesmo se considerarmos as eleições para presidente da República. Em 2014, 25,68% do eleitorado tangaraense não votou. Em 2018, 27,26% deixaram de votar, tendo sido esta a maior abstenções de Mato Grosso e mesmo já sendo alto o número, o percentual de abstenções registrado nessas eleições é ainda maior.

Para se ter dimensão do quanto o número representa, a abstenção registrada na eleição municipal deste ano equivale a 71,9% dos 31.606 votos obtidos pelo prefeito eleito, Vander Masson (PSDB).

Em todo o país, a abstenção registrada no primeiro turno das eleições municipais deste ano foi de 23,15%, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Este é o número de abstenção mais alto do país nos últimos 20 anos, com alta de 5,65 % se comparado ao índice de 17,5% registrado na corrida eleitoral de 2016. Cerca de 147 milhões de eleitores aptos a votarem, mas 34.121.874 pessoas não o fizeram em todo o território nacional.

Fonte: Bem Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui