Por Brígida Mota, TV Centro América

As complicações que resultaram nas mortes podem ser evitadas com o pré-natal. O acompanhamento médico é necessário para garantir a saúde da gestante e do bebê.

As grávidas e mulheres em período pós-parto são mais vulneráveis a infecções e, por isso, estão no grupo de risco do novo coronavírus.

De acordo com a ginecologista e obstetra Bruna Fagundes Teixeira, o momento de gestação é quando a mulher está mais suscetível a contrair doenças.

“A gestação põe a paciente em um estado de imunossupressão, então ela fica mais suscetível a infecção e a complicações das infecções, inclusive a Covid-19. São complicações tanto clínicas que pode ser necessário de hospitalizações e também complicações obstétricas. No pré-natal que a gente vai excluir causas e fazer tratamentos que vão prevenir trabalho de parto prematuro, síndromes hipertensivas graves maternas que levem ao parto prematuro, dentre outros”, afirma.

Segundo a ginecologista e obstetra Annie Caroline Magalhães Santos, algumas pacientes tiveram complicações devido ao medo de ir nas consultas do pré-natal nesse momento de pandemia.

“Pacientes deixaram de ir ao pré-natal por medo e acabaram ficando em estado grave. Pacientes que poderiam chegar ao fim da gestação tiveram convulsões e formas graves da hipertensão na gestação”, afirma.

O pré-natal é essencial e de graça. Os atendimentos são oferecidos na rede pública, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) pra casos normais e graves, além de ter também na rede particular.

“Todas as pacientes que querem começar um pré-natal pela rede pública devem se encaminhar a uma Unidade Básica de Saúde e lá elas serão triadas. Se for considerada uma paciente de baixo risco, ela via ficar na UBS sendo acompanhada. Se for considerado uma paciente de alto risco, ela será referenciada par um serviço de alto risco. Aqui em Cuiabá nós temos o hospital Júlio Muller e o Hospital Geral como referência de alto risco”, afirma.

O infectologista Abson Karhawi alerta que, apesar do alto risco de contaminação da Covid-19, os hospitais estão preparados e que é necessário e seguro fazer o pré-natal.

“Dentro da instituição, respeitando as regras de sentar intercalado e ter um distanciamento entre as pessoas, os ambientes de saúde e hospitalares, com certeza estão preparados para essa situação de pandemia da Covid-19”, afirma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui